domingo, 20 de novembro de 2011

Carpaccio de Pepino


Receitinha bem fácil, saborosa e Light.
Mas, antes da receita, gostaria de compartilhar com vocês a história do carpaccio, que achei bem interessante.

O Carpaccio surgiu em Veneza – Itália. E o seu criador foi Giuseppe Cipriani.
 Conhecido por seus drinks famosos como “Bellini” e “Tiziano”, nada lhe deu tanto prestigio quanto as famosas lâminas de carne crua, acompanhadas de molho à base de mostarda.
Tudo deu início no ano de 1950, quando a condessa Amália Nani Moncenigo pediu a seu velho amigo Giuseppe, que lhe preparasse algom com carne crua (rica em ferro) ,exigência do seu médico, que tentava curá-la de uma forte anemia.
O Carpaccio de Giuseppe Cipriani
O trabalho não era nada fácil. Mas a receita acabou sendo um sucesso absoluto. O prato foi batizado, porque naquela época estava acontecendo na cidade, a exposição do pintor renascentista Vittore Carpaccio (1460-1525), conhecido por usar em todas as suas telas vibrantes tons de vermelho. Lembrando a carne crua. As elegantes lâminas de carne chegaram ao Brasil somente na década de 70, trazida por Massimo Ferrari para seu restaurante em São Paulo – o “Massimo”.
O tempo foi passando e o prato começou a ganhar novas variações. Hoje é fácil se encontrar carpaccio de peixes, frutos do mar, frutas, legumes e até queijo. Já os molhos são diversos como de azeitonas, limão, alcaparra, salsinha, sal e pimenta, polvilhado com laminas de queijo parmesão.
Em 1980 morre o criador do carpaccio e quem assume o bar em Veneza é seu filho Arrigo Cipriani. Com o cuidado de não mudar nada na casa, nem na decoração e nem o menu  - é possível andar pela bela Veneza, e ainda hoje degustar um carpaccio, que será servido com a mesma receita criada pelo velho Giuseppe Cipriani. 
 --
 Bem, a nossa receita é fatiar bem fininho um pepino, e fazer um molho com uma colher de mostarda amarela de boa qualidade, uma colher de mostarda escura de boa qualidade, uma colher de alcaparras e azeite. 
Disponha as fatias de pepino em um prato, aplique por cima o molho, e, salpique generosamente, parmesão ralado grosso.

-
Bom Apetite!!!


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Lombo atolado sobre um falso caviar de agrião envolto num molho de pimenta, laranja e mel

            
            Uma mistura inusitada que eu vi aqui e decidi fazer para um amigo nosso que foi a Portugal e nos trouxe uma garrafa maravilhosa de Porto.
            Vou colocar a receita toda descrita, pois não tenho nenhuma medida. Fiz tudo no “olhômetro”.
            Tempere um quilo de cubinhos médios de lombo suíno com limão, vinho branco, sal, pimenta moída na hora, ervas de provence e alecrim. Deixe a carne marinar por duas horas na geladeira.

            Feito isso, frite-as sem óleo até dourá-las e reserve.
Em uma panela grande, com um pouquinho de manteiga, refogue duas cebolas roxas cortadas em rodelas, dois tomates em cubinhos sem semente depois acrescente cerca de meio quilo de mandioquinha salsa descascada e cortada em cubos pequenos, acrescente a isso tudo, um litro de caldo de carne e deixe cozinhar até que a mandioquinha se desmanche.
            Agora, acrescente o lombinho frito. Essa é a hora do “atolamento”.
Para fazer o falso caviar, proceda dessa forma. Hidrate um copo de sagu e reserve. Faça um suco de agrião e água, sem sal, e acrescente ao sagu e deixe na geladeira de um dia pro outro.
            O molho SURPREENDENTE de pimenta, mel e laranja é assim: em uma panela, esquente um fio de azeite, acrescente cerca de cinco colheres de mel, o suco de duas laranjas grandes e bem maduras e uma pimenta dedo de moça sem as sementes cortadas em tiras bem finas, desligue o fogo após levantar fervura e já está pronto.

            Durante o preparo, enquanto apreciávamos o Porto, eu fiz umas bolachinhas de parmesão que eu vi aqui.



Bom Apetite.
Agradecemos a preferência!
A Direção.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Estou de volta!!!

Prezados fregueses,

Andei batante sumido, mas, agora prometo que estou de volta pra sempre.
Nesse tempo, fiz pouca coisa, mas estou mergulhando de cabeça no preparo de macaron. Fiz a primeira fornada e o sabor ficou exato, mas o formato ainda não. Vou postar as fotos tudo junto.

As fotos agora estão melhores, pois mudei de celular, mais ainda melhorarão quando pegar uma câmera nova.

Fiz bastante Cupcake pro aniversário da Bia, que mudou de idéia novamente e decidiu fazer 50 bolinhos.




E fiz a alegria da Carol Viana e da Marcela Moraes:



segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Cupcakes do Felipe [e novo gadget]

Prezados fregueses,



           Ontem, fizemos mais de 60 cupcakes para o aniversario do Felipe.
Usei essa mesma receita. Ficou muito bom!!!!

Vejam as fotos:





E, meu novo gadget, para melhorar as receitas:




Bom começo de semana pra todo mundo, e, logo mais eu volto com receitas.

Agradecemos a preferencia.

--
A Direção.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Cupcake de Limão [que virou muffin e uma boa dose de frustração]

Prezados,

Parece que estou fazendo propaganda do Chá Leão

            Como um bom pisciano que sou, nasci pra planejar, minha vida é planejar as coisas a curto prazo. Passo dias pensando, por exemplo, como vou executar uma receita, quais serão os desafios, e como resolvê-los. Mas, como já é de praxe, o resultado de muitos desses planos é a não realização, e, a frustração. Não estou falando da execução das receitas, com elas, até hoje, nada de frustração. Mas é a vida em geral. Estava MEGA empolgado pra fazer os cupcakes da Bia, mas não vai rolar. :(
            Acho que o pisciano, é um ser que vive de planejamentos e frustrações. Mas, não tem problema, eu supero. Como sempre superei. :)
            Apenas um desabafozinho. Prometo não fazer isso muitas vezes. Até porque estou na fase mais maravilhosa da minha vida. Mais feliz, mais tudo.
Bem. Chega de ser “mimimi”, como diz a Luisa, e vamos fazer o que gostamos aqui na Mercearia. Que é cozinhar.
            Pra não dizer que não farei cupcakes essa semana, vou fazer 50 pro aniversario do Felipe. Comprei até um cortador de pão de forma pra ele, esse aqui, de dinossauro. O Marcos, pai dele, costuma cortar os sanduiches de pão de forma, em formas geométricas, para ele. Eu achei isso tão legal. Foneticamente eles o chamam de “pão de fórma”.    
            Enquanto isso, me desafiei a fazer macaron. Não achei para comprar a farinha de amêndoas. A Renata, usou num bolo e eu a perguntei sobre isso, ela me disse que podia eu mesmo fazer, vi no blog do Vitor Hugo também, e, estou fazendo a farinha. Mas uma coisa eu digo. É trabalhosa.
            A receita é de um Cupcake que peguei no blog da Pâmela Brandão, mas, como já estava um pouco tarde, quando terminei de fazer, não quis atrapalhar os vizinhos com o barulho da batedeira, pra fazer o buttercream, por isso, da receita eu usei apenas a parte de fazer o bolinho. E como não coloquei cobertura, nem recheio, decidi por chamá-lo de muffin.
            Eu achei essa receita de uma técnica interessantíssima. Cheia de detalhes que não tinha visto ainda, como por exemplo, o buttermilk e retirar duas colheres de sopa de cada xícara de farinha e substituir por duas de amido de milho.
Portanto, vou colocar aqui a receita do bolinho. Mas a receita na íntegra está aqui, no blog deliciosamente maravilhoso da Pâmela Brandão.


Ingredientes:
1 e 1/2 xícara de manteiga sem sal, amolecida
3 xícaras de farinha para bolo *
1 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
1/2 colher (chá) de bicarbonato
2 xícaras de açúcar
5 ovos grandes
2 colher (chá) de essência de baunilha
4 colher (sopa) de suco de limão
Raspas de 2 limões
1 xícara buttermilk **
* Receita de farinha para bolo: Para cada 1 xícara de farinha de trigo, retire 2 colheres (sopa) da farinha e substitua por 2 colheres (sopa) de amido de milho.
**Receita de buttermilk caseiro: Para cada xícara de buttermilk que a receita pedir, coloque 1 colher (sopa) de suco de limão ou vinagre branco em um recipiente graduado, e acrescente leite até completar uma xícara. Deixe descansar por cerca de 10 minutos antes de usar.


Preparo:
Pré aqueça o forno a 160°C. Peneire os ingredientes secos numa tigela.
Bata a manteiga com o açúcar em velocidade média até que fique uma mistura clara e fofa, cerca de 5 minutos. Adicione os ovos, um a um, batendo depois de cada adição. Acrescente a baunilha, o suco e as raspas de limão.
Em velocidade baixa, alterne adicionando os ingredientes secos e o buttermilk, e bata até incorporar. Coloque a massa nas forminhas de cupcake, sem encher muito. Asse por aproximadamente 20-25 minutos ou até que o teste do palito saia limpo. Não asse demais. Retire do forno, deixe esfriar por 5 minutos e transfira para uma grade para terminar de esfriar completamente.
Nossa, como eu escrevi nesse post. Isso é que dá, ficar um dia sem postar. Isso vira um vicio.

Bom apetite.

Agradecemos a preferência.
--
A Direção.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Salada Baby Leaf [e o Romantic Dinner de Outubro]

Prezados,



Todos os meses eu faço um Romantic Dinner pra Carol. Ela dá aulas às terças. Eu aproveito pra correr ao supermercado, comprar flores, um bom vinho e os melhores ingredientes pro meu amor. A cada mês, crio um cardápio diferente com salada, prato principal e uma sobremesa, sempre com um bom vinho, ultimamente estamos apreciando muito o Gracia de Chile.
Ontem fim uma salada baby leaf que é tipo o baby beef das saladas.


Ingredientes:
Pra cada prato

Alface baby leaf;
Côco;
Dois pedaços de salmão;
Gergelim;

Preparo:

            Montei a alface como um montinho. Com um descascador de frutas, fiz lâminas com o côco. Temperei o salmão apenas com ervas de Provença (que comprei o moedor ontem). Numa frigideira bem quente com um fio de azeite, sele os lados do peixe mas mantenha o interior cru, passe em cima do gergelim previamente torradinho. Monte na salada.

O molho que usei, foi esse de mostarda, mas com algumas alterações. Primeiro porque agora que tenho um lindo almofariz de mármore, e não tive dificuldade nenhuma pra moer. Coloquei também limão e parmesão. Só pra variar um pouquinho.

            Ficou muito bom, pois o sabor e a textura do côco não contrastam com a salada, mas, somam.

            Bom apetite.

Agradecemos a preferência. Volte sempre!

--
A Direção.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Menu de Fim de semana [e novos gadgets na nossa cozinha]

Prezados Fregueses

            Esse fim de semana fomos à Batatais, pertinho de Ribeirão. Passar a sexta, o sábado e metadinha do domingo com meu sogro. Arrumei os três violões que estavam parados na casa dele. Trocamos encordoamento, afinamos, trocamos tarraxas... e tocamos várias musicas dos festivais. No almoço do sábado, a Cidinha fez esse maravilhoso escondidinho de carne moída.

            Ela não me revelou a receita, me disse humildemente que era apenas purê de batatas, recheado de carne moída, com purê, requeijão e queijo por cima. Não sobrou um pedaço pra contar história. Eu até me arrisquei degustar uma dose de whisky pra acompanhar.
            No sábado à noite, fomos comprar maminha pra fazer uns bifes que ficaram famosos por lá. Meu sogro até os apelidou de “aquele bife do baianinho”. Compramos batata, queijos e umas cervejinhas.
Ficou assim. Tem o bife de maminha, uma bruschetta em pão Frances e Aligot, que é um purê com queijo.

O Bife, eu pedi ao açougueiro para cortar cada pedaço com cerca de dois dedos de altura. Temperei apenas com pimenta moída na hora, sal e azeite. O segredo do preparo é o seguinte: salgue com uma pitada de sal, um lado do bife. Depois de um minuto, salgue o outro lado, um minuto depois vire novamente e moa a pimenta e regue com azeite, repita do outro lado. Esse tempo que você deixa, o sal é absorvido pela carne e torna mais macia. Inclusive, vou testar umas marinadas, que são as técnicas de deixar a carne em algo ácido como o limão para “quebrar” as fibras e deixá-la mais macia.
A bruschetta foi cortar o pão ao meio, fatiar ¼ de tomate para cada fatia de pão. Gratinar com queijo parmesão que ficará crocante, e logo após, colocar uma fatia de muçarela ou queijo minas padrão. Que derreterá.
O aligot, bem, o aligot tem um cara que vai falar bem melhor que eu como é feito.



Os novos gadgets da nossa cozinha.

Um almofariz de mármore.

Uma batedeira. Para salvar meus braços que doem de tanto bater massa de cupcake. Vou esteá-la amanhã, enquanto a Carol estiver dando aula.


Bem. Por hora é só. Tem tanta... mas tanta receita pra por, que vou ter que postar  duas por dia.

Grande abraço a todos.

Agradecemos a preferência.

--
A Direção.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Almôndegas assadas [amigos e experimentando nova marca]

Prezados fregueses,

            Ontem a noite no calor de Ribeirão Preto, primos e amigos foram pra casa tomar uma cervejinha e papear um pouco. Ao saber do evento, já me desesperei. O que eu vou fazer pra esse povo comer. O problema de se ter um blog sobre comida é a cobrança que você passa. A responsabilidade de fazer algo gostoso, e, talvez, diferente. Bem! Decidi fazer umas almôndegas recheadas e assadas, que comi um dia na casa de um amigo meu, o Silvio. Iríamos tomar cerveja, e combinaria. O sabor ficou uma beleza. Só mudaria uma coisa, e foi consenso entre os comensais, o formato. Ao invés de uma bola do tamanho de uma bola de bilhar, fazer achatadinho. Fica mais fácil de comer. Um outra informação sobre a receita, vou posta-la na íntegra.
            Mudando um pouco de assunto, não sei se notaram, mas eu criei uma marquinha pro blog. Estou testando pra que ele tenha uma identidade visual e fique uma coisa mais padronizada. O que acharam?
            Outra coisa. Vocês já visitaram o blog da Josy? Nossa! Que delícia as receitas dela. Super indico!!! Dêem uma olhadinha!

Então, a receita:
2Kg de Carne moída
Um pacote e meio de creme de cebola;
4 ovos;
A farinha de um pão velho;
Alecrim;
Alho;
Azeite;
Sal;
Queijo muçarela;
Queijo cheddar em bisnaga;





Preparação:
Amasse todos os ingredientes, exceto a muçarela e o cheddar. Fazer bolas ou, como eu percebi que será melhor e vocês podem acertar à partir do meu erro, formatar como um hambúrguer alto, dois dedos e meio de altura, recheie com cubos de muçarela e arremate com cheddar por cima.
            Leve ao forno alto por 40 minutos.
Alguns que sobraram, eu fiz no grill, e coloquei mostarda escura por cima, ficou uma combinação que só de escrever, me deu água na boca!!

Bom apetite.

Agradecemos a preferência.

--
A Direção.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Molho de sementes de mostarda para salada [e a encomenda]


            Prezados Fregueses desta Mercearia, hoje teremos uma receita simples, porem, surpreendente. Busquei na web e na blogsfera alguma referência, mas não encontrei nada e resolvi arriscar.  A primeira vez não deu nada certo, a semente é bem dura e não tinha jeito de macerá-la. Mas, da segunda vez que fiz, para o R3D, deu muito certo. O sabor picante que fica na boca depois que você mastiga e estoura as sementinhas é impressionante.
            Recebi ontem uma super encomenda. A Bia (minha priminha), essa da foto, vai fazer aniversário e eu vou fazer 50 cupcakes pra festinha dela. Neste domingo vou comprar minha batedeira e já vou começar a calcular quanto de ingredientes usarei, fiquem certos que vos informo de todos os passos dessa minha empreitada.

            E, vamos à receita:

Ingredientes:
Meia xícara de sementes de mostarda branca;
Vinagre, sal e azeite à gosto;

Preparo:

            Em um copo, coloque as semente lavadas com água que as cubra e leve ao microondas por 5 minutos, feito isso, coloque a mesma quantidade de água, e leve ao microondas por mais 5 minutos. Adicione um pouco de vinagre branco, sal, azeite e macere.
            Eu servi como molho de uma salada de folhas, tomate cereja e ricota. Ficou bom demais. Mas lembre-se É PICANTE.

Bom apetite!

Agradecemos a preferência.
Mande sua receita para nossamercearia@gmail.com

--
A Direção.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Labneh (o queijo de iogurte) e o post da Aninha

Prezados,

             Esse post já estava escrito e quase postado. Quando ví na lista de blogs que sigo a atualização da Aninha. Tive uma surpresa e só não caí porque estava sentado. Uma linda indicação da Aninha que é muito amiga da Minha Linda. Não sei se conseguirei retribuir o carinho à altura. Mas, MUITO OBRIGADO. Senhores fregueses, é mister agora, que vocês também favoritem o blog Aninha na Cozinha, experimentem a receita e enviem fotos das suas proezas.
              Vou tentar combinar com a Aninha um intercâmbio entre nossos blogs, ela me indica uma receita, eu executo e posto as minhas impressões e eu indico a ela. Vamos ver se ela topa.
(o post seria daqui pra baixo)           
             Ontem, batemos o record de acessos ao blog, foram 75. Isso é muito para quem está apenas começando. Isso empolga tanto, vocês não fazem ideia. Quanto mais acesso, mais dá vontade de cozinhar, fotografar e postar as receitas e os resultados.
            Não sou muito fã de queijos. Gosto de poucos, parmesão, muçarela (eu adoro escrever assim), ricota, brie e o minas fescal. Não gosto de queijo muito azedo, aliás, não gosto muito do sabor azedo. Mas nada impede que eu faça as receitas para vocês. Tudo pelo bem da gastronomia e dos fregueses do blog. (rs)
            Aprendi a fazer o labneh na Cozinha dela e no Tecnicolor Kitchen, fiz pra Carolina e ela ficou muitíssimo satisfeita. Até a Rose do Cozinhando de mãos dadas experimentou, adorou, fez piada interna até que me encomendou um, fazendo recomendações de tempero.
            Ele é muito bom pra passar em torradas, como entrada. Até no café da manhã. Super saudável.
Ingredientes:
2 potes de iogurte natural;
Sal, azeite e ervas aromáticas à gosto.

Para fazer você precisa separar o soro. Eu usei dois filtros de papel para café e o próprio suporte dele. Coloquei o iogurte um pouco de sal em cima, um copo em baixo para aparar o soro. Um dia dentro da geladeira, ele estava pronto. A consistência bem cremosa, pastosa. Com duas colheres de chá, eu fiz bolinhas e, num recipiente com azeite, fui colocando as bolinhas, os temperos que usei foram apenas alecrim e pimentas moídas na hora. Cubra com azeite para conservar. Ele dura até 5 dias dentro da geladeira.

Bom apetite.

Agradecemos a preferência e volte sempre!
--
A Direção.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Peixe assado em Cartoccio [e agradecimentos]

Prezados fregueses,

Foto: Tamy

            Hoje eu quero muito agradecer ao meu primeiro contato efetivo na blogsfera. A receita do prato principal do R3D foi o Peixe assado em Cartoccio que encontrei Na Cozinha Dela. O problema foi que na correria de fazer o jantar e a precariedade das minhas fotos feitas com celular (ainda), consegui tirar apenas uma foto do prato, que não ilustra muito. Então, decidi, pedir pra Tamy se poderia usar as fotos dela. Qual não foi a minha surpresa? A grande simpatia da Tamy, me permitindo usar além das fotos a receita dela (que eu referenciaria, óbvio!). Vamos então à receita e ao agradecimento reforçado.

Ingredientes para cada porção (1 pessoa):
1 filé de tilápia;
4 rodelas de tomate;
4 rodelas de rabanete;
4 rodelas de batata;
4 rodelas de limão;
Alho amassado;
Pimenta rosa;
Azeite e sal;
Foto: Tamy
Foto: Tamy

Preparo:
A montagem é super simples. Em um pedaço de papel manteiga, disponha nessa ordem: tomate, batata, rabanete, o alho, o filé da tilápia e o limão, temperando com sal e azeite. Salpique algumas sementes de pimenta rosa que dará um sabor surpreendente. Embrulhe com o papel manteiga e amarre com barbante. Asse por 30 minutos em forno médio. E pronto!

Agradecemos a preferência e volte sempre!

--
A Direção.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Muffin Salgado [e as surpresas da vida]


Prezados,
            Esse é nosso 18º post. Parece pouco, mas está sendo uma grande experiência para mim. Este blog se tornou um grande amigo. Todo dia eu tenho que contar a ele uma experiência culinária, e, ao mesmo tempo, por ele, fazer amigos,  difundir conhecimento e aprender junto.

            Sabe quando você percebe que encontrou o sentido da sua vida? A resposta para as perguntas? Pois é, eu encontrei! Encontrei o amor da minha vida. A mulher com quem eu quero todos os dias que virão, enfrentar juntos os problemas e, mais que isso, encontrar juntos as soluções. Quando você tem alguém que te suporte (não suportar no sentido de agüentar... mas sim, no sentido de apoiar, de dar a força que você precisa) os caminhos se tornam mais fáceis, a mochila se torna mais leve e o cajado mais resistente. Ao mesmo tempo, você se sente tão grato e feliz, que faz tudo que te é feito e não acha suficiente. Quer sempre se superar.
            É nessas de se superar, que eu procuro sempre uma receita melhor que a outra. Para que ela sempre se surpreenda com os sabores que eu possa lhe proporcionar. Te amo, minha linda.
            Vamos pra receita. E, mais pra frente, teremos uma série de receitas sem carboidrato.

Sem mais delongas (prometo)

Ingredientes:
½ xícara de leite integral
1 xícara de óleo vegetal
4 ovos
4 colheres de sopa de creme de cebola
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio


Preparo:
Bata no liquidificador os quatro primeiros ingredientes. Peneire os demais e incorpore lentamente os ingredientes do liquidificador.

Como recheio eu piquei um tomate sem as sementes, bem pequeno. E piquei também algumas azeitonas e coloquei um punhadinho de orégano.
Misture bem, todos os ingredientes.

Com o forno pré-aquecido a 180º, coloque a massa em forminhas untadas ou em forminhas de papel de cupcake. Para ficar mais gostoso eu coloquei um fiozinho de azeite e algumas folhinhas de alecrim. Leva ao forno por cerca de 20 minutos ou no teste do palito, até que ele saia limpo.

E, bom apetite.

Agradecemos a preferência. Volte sempre.

A Direção.

Mande sugestões, fotos e receitas para nossamercearia@gmail.com

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Panna Cotta de baunilha com calda de morangos assados



Senhores fregueses,
            O primeiro R3D foi fechado com chave de ouro, pois a sobremesa escolhida de origem Italiana de Piemonte e significa algo como “nata cozida” não é muito doce, é na medida. A apresentação é simplesmente linda e a calda de morango que ao contrário da feita na panela, essa por ser assada no forno, conserva os morangos inteiros e o sabor fica mais marcante.

Ingredientes da Panna Cotta
Technicolor Kitchen
1 caixa de creme de leite;
Duas colheres de sopa de açúcar refinado;
Duas colheres de sopa de água;
Uma colher de chá de essência de baunilha;
Um pacotinho de gelatina sem sabor;

Ingredientes da calda de morangos assados
Um bandejinha de morangos (cerca de 20 a 30 morangos);
Duas colheres de sopa de açúcar;
Duas colheres de água, água de anis ou de canela (tipo um chá sem açúcar);

Preparo:
Primeiro, hidrate a gelatina. Em um copo ou um ramekin pequeno, coloque as duas colheres de água e polvilhe bem devagar a gelatina sem sabor e a deixe hidratando de 1 a 2 minutos.
Em uma panela, ferva o creme de leite, açúcar e a essência de baunilha. Quando levantar fervura, acrescente aos poucos a gelatina e mexa muito bem para incorporar. Disponha logo em seguida nos potes individuais ou num maior, pois a gelatina começa a firmar bem rápido. Deixe na geladeira por no mínimo 4 horas.
Para a calda, basta lavar bem os morangos, retirar os talinhos e as folhinhas e partir ao meio. Dispor em uma assadeira alta, pois o caldo do morando ferverá. Polvilhe o açúcar e coloque as duas colheres de água. Leve ao forno médio por cerca de 30 minutos.

Prontinho! Super fácil. Uma sobremesa deliciosa, suave e linda.

Agradecemos a preferência e voltem sempre.
--
A Direção!

P.S: Participe da coluna [Balcão da Mercê] enviando fotos suas executando as nossas receitas ou as suas para matheusrc@gmail.com
Web Analytics